Voltas às Aulas: Cuide da saúde dos olhos das crianças

2019 acabou, o ano novo está bem no comecinho e, com ele, começa toda a movimentação para o período de volta às aulas das crianças. E por isso é preciso ficar ligado em algo muito importante: a saúde ocular dos pequenos.

Voltas às Aulas: Cuide da saúde dos olhos das crianças

Toda criança, a partir dos 3 anos, mesmo sem nenhum sintoma, deve ir a um Oftalmologista. Problemas visuais, às vezes imperceptíveis aos pais, podem afetar o aprendizado das crianças.

Por serem pequenas, as crianças ainda não têm noção sobre a qualidade de sua visão e, por isso, é muito difícil para os pais identificarem problemas de visão em seus filhos. Alguns pequenos sinais podem indicar que seu filho está com dificuldade de enxergar. Alguns deles:

  • Dor de cabeça depois da aula
  • Confusão de letras
  • Lacrimejamento excessivo
  • Coceira nos olhos
  • Vermelhidão ocular
  • Assistir TV muito perto
  • Colocar os livros muito perto do rosto
  • Queda no rendimento escolar
  • Falta de vontade de ir para a escola
  • Não conseguir enxergar à uma certa distância

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), cerca de 20% das crianças em idade escolar apresentam algum tipo de problema visual e aproximadamente 10% das crianças com menos de quatro anos necessitam de óculos. Esse número aumenta a 20% entre crianças de até 10 anos e 30% para o grupo de adolescentes.

Os problemas oftalmológicos mais comuns na infância são os refrativos: miopia, astigmatismo e hipermetropia.

MIOPIA

A miopia é um erro de refração que dificulta enxergar com nitidez o que está mais distante. De acordo com a Academia Americana de Oftalmologia (AAO), até 2050, metade da população brasileira e mundial terá miopia. Esse aumento já está sendo observado em diversos países e as taxas de miopia estão crescendo entre as crianças e adolescentes.

O erro de refração acontece porque o olho míope não tem o formato regular. O globo ocular é mais longo e mais pontudo e ainda pode ter uma curvatura excessiva da córnea, o que faz com que a imagem seja focada antes da retina e não sobre ela. O resultado disso é que a pessoa enxergará bem o que está mais perto, enquanto o objeto distante será visto de maneira desfocada e sem nitidez.

ASTIGMATISMO

O astigmatismo é um erro de refração na qual a curvatura anormal da córnea causa dois pontos focais para cair em dois lugares diferentes. Isso faz com que objetos de perto e de longe pareçam fora de foco, borrados.

No astigmatismo, a luz não atinge apenas um único ponto na retina, evitando a produção de uma imagem clara e exata das coisas.

Os principais sintomas do Astigmatismo são:

  • Dores de cabeça
  • Congestão
  • Coceira nos olhos
  • Cansaço da visão

Existem três tipos de astigmatismo:

  • Astigmatismo miópico: O astigmatismo acontece junto com a miopia, em diferentes graus.
  • Astigmatismo hipermetrópico: O astigmatismo ocorre junto com a hipermetropia, em diferentes graus.
  • Astigmatismo misto: Acontece quando um meridiano principal foca como míope e o outro como hipermetrópico.

HIPERMETROPIA

A hipermetropia é um erro de refração que faz com que os hipermetropes tenham visão das imagens 100% desfocadas tanto de perto quanto de longe.

Os principais sintomas são:

  • Cansaço ocular
  • Irritação dos olhos
  • Lacrimejamento

É o oposto da miopia, levando a uma dificuldade em enxergar de perto. Em crianças, por exemplo, é possível desconfiar que ela tenha o problema oftalmológico quando não consegue ler de forma correta e costuma afastar o livro de perto do rosto para enxergar melhor. Além disso, brincadeiras que exijam precisão e visão próxima também podem incomodá-la.

AMBLIOPIA

Além dos problemas oftalmológicos acima, há também outra deficiência que atinge 4% das crianças brasileiras e que, se não tratada quando ainda são pequenos, podem comprometer a visão e até levar a perda completa dela - a cegueira.

A ambliopia, também conhecida como "olho preguiçoso", é uma deficiência em que um, ou dois olhos, não amadurecem de maneira regular e por isso deve ser identificada quando a visão ainda está em pleno desenvolvimento. Se não tratada até os sete anos, a visão ficará definitivamente comprometida. É a causa mais frequente de perda de visão em crianças. Por isso a importância de um diagnóstico precoce.

COMO É A CONSULTA OFTALMOLÓGICA?

Na consulta, o profissional realizará exames que avaliam a integridade anatômica e funcional do olho e suas partes. É lá que o médico dará ênfase ao diagnóstico dos vícios de refração apresentados nesse post. A criança também deverá ser submetida a exames de fundo de olho, que pode identificar doenças sérias como tumores e problemas vasculares.

ONDE IR AO OFTALMOLOGISTA?

Na CLIVALEMAIS, você consegue realizar sua consulta com Oftalmologistas especialistas e parceiros com comodidade, praticidade e pertinho de você e de seus filhos.

Saiba mais e agende já sua consulta: https://bit.ly/2RDGMkw

E MAIS: VOCÊ JÁ CONHECE O CHAPP?

O CHAPP é um aplicativo feito para você, que deseja cuidar da sua saúde com praticidade e conforto, tudo isso com o melhor atendimento médico e até 70% de desconto em consultas e exames particulares!

Clique aqui e saiba mais.