Reflexões sobre dermatologia

Dra. Rita Nolasco

Reflexões sobre dermatologia

A dermatologia transformou-se radicalmente nas últimas décadas. Atualmente clínica e cirúrgica, a sua área de atuação vai desde a profilaxia, diagnóstico e tratamento das doenças, afecções e neoplasias cutâneas; conservação da higidez e melhora do aspecto da pele até a cirurgia dermatológica, oncológica, corretiva e cosmiátrica.

A pele ou cútis é o manto de revestimento do organismo, indispensável à vida e que isola os componentes orgânicos do meio exterior.

Uma das solicitações mais comum em consultório dermatológico é o exame dos “sinais e//ou manchas” que podem surgir desde o nascimento ou no decorrer da vida. Na grande maioria das vezes tratam-se de nevos melanocíticos, efélides (sardas), melanoses, queratoses seborreicas que são afecções benignas, porém as vezes nos deparamos com lesões neoplásicas malignas como o melanoma maligno, lentigo maligno, carcinoma basocelular pigmentado, etc.

O melanoma maligno é o mais maligno dos tumores cutâneos, ocorrendo geralmente entre os 30 a 60 anos de idade. Vários fatores têm sido analisados como participantes na gênese do melanoma maligno: genética, físico (radiação ultravioleta), hormonais e virais. A incidência do melanoma maligno vem aumentando de modo preocupante em todo o mundo. É excepcional na puberdade, ligeiramente mais incidente no sexo masculino e mais frequente na raça branca. Origina-se de um nevo melanocítico, porém em 70% dos casos não há relato prévio de nevo pigmentar. Os melanomas são tumores com potencial de metastatização em função da fase evolutiva, da espessura, do nível de invasão e da presença ou não de ulceração. Seu diagnóstico precisa ser precoce!

A importância de consultas regulares com o dermatologista como rotina ou quando surgirem manchas ou lesões novas, suspeitas e atípicas, é muito importante para prevenção, diagnóstico e tratamento precoce, impedindo a evolução e permitindo grande possibilidade de cura dessas lesões. O dermatologista, então, atuará na prevenção, orientando o uso de filtros solares adequados a cada tipo de pele, no diagnóstico clínico, dermatoscópico e histopatológico (biopsia) e no tratamento adequado dessas afecções.